sexta-feira, 6 de maio de 2022

Mãe é pura poesia, melodia!

 Conceição Cruz
Cadeira n.º 4







MÃE É PURA POESIA, MELODIA!

 

Lá. Lá. Rá. Lá. Rá. Lá. Lá Rá. Lá.

Mãe é pura poesia!  Pura melodia!  Pura poesia!

No silêncio de seu ser, gera, alimenta...

 

Um dia, liberta do seu ventre, a própria vida também vai ajudá-la a crescer!

Tal qual o Poeta Mor da Criação, a mãe o filho cria!

Ambos são humanas expressões da Divina Poesia!

 

O instinto maternal é divino e profundo!

Os filhos são tão diferentes! Quem nunca ouviu a mãe dizer:

- Filho, você é todo o meu mundo?

 

Como explicar um novo ser?

Sangue do seu sangue? Carne da sua carne?

Ou, uma família - gerados em seu seio - seres tão diferentes?

 

Lá. Lá. Rá. Lá. Rá. Lá. Lá Rá. Lá.

 

Na Humanidade, duas coisas certas: homens sem filhos pode haver...

Mas, todo filho u'a mãe há de ter, em cada canto onde há vida, mesmo no deserto!

Mãe é linda poesia daquelas mais completas!

 

Para expressar-se aqui na terra, até o “EU SOU" uma mãe desejou!

Aos olhos Dela não existe filho ruim!

A virtude de amar faz sempre ver o lado bom do filho! Ah, sim!

 

Como explicar um novo ser? Sangue do seu sangue?  Carne da sua carne?

Ainda que em seu seio não seja gerado - o filho, com certeza, será cuidado e amado!

Mãe é pura melodia!  Pura poesia!  Pura melodia!

 

Lá. Lá. Rá. Lá. Rá. Lá. Lá Rá. Lá.

____________________________________

Letra e melodia: Conceição Cruz

Cifra, partitura, harmonização, arranjos e voz: José Antônio de Sousa Pinto (Grillo)

Consultoria fonográfica: Renata Teixeira

Um comentário:

  1. Está letra e melodia nós faz viajar, muita sensibilidade. Parabéns Conceição por está linda obra de arte.💗

    ResponderExcluir

Os comentários neste blogue são moderados.